4.7.05

Conceitos de Design

Recebi só hoje mais de 15 e-mails me perguntando "se era legal trampar com Design", pois estavam interessados em começar a trabalhar no setor. Bem, no momento que as tarefas do trabalho se confundem com um momento de lazer, fica claro para todo mundo que está sendo "legal" e isso é maravilhoso, pois te pagam para se divertir. :) Cabe a cada um tentar e fazer sua auto-avaliação.


Mas se a questão for conhecer o conceito de Design, deixo aqui algumas definições de designers, órgãos e escritores famosos:


- - - -


"Design é uma atividade projetual que consiste em determinar as propriedades formais dos objetos a serem produzidos industrialmente. Por propriedades formais entende-se não só as características exteriores, mas, sobretudo, as relações estruturais e funcionais que dão coerência a um objeto tanto do ponto de vista do produtor quanto do usuário." (Tomás Maldonado, 1961)


"Design é o processo de adaptação do entorno objetual às necessidades físicas e psíquicas dos indivíduos da sociedade. (...) Design de produto é o processo de adaptação de produtos de uso de fabricação industrial às necessidades físicas e psíquicas dos usuários e grupos de usuários."
(Bernd Löbach, 1976)


"Design é a tentativa de conjugar a satisfação do cliente com o lucro da empresa, combinando de maneira inovadora os cinco principais componentes do design: performance, qualidade, durabilidade, aparência e custo. O domínio do design não se limita aos produtos, mas inclui também sistemas que determinam a identidade pública da empresa (design gráfico, embalagens, publicidade, arquitetura, decoração de interiores das fábricas e dos pontos de vendas)."
(Philip Kotler, 1989)


"O design é o domínio no qual se estrutura a interação entre usuário e produto, para facilitar ações efetivas. Design industrial é essencialmente design de interfaces."

(Gui Bonsiepe, 1992)


"O design é uma atividade especializada de caráter técnico-científico, criativo e artístico, com vistas à concepção e desenvolvimento de projetos de objetos e mensagens visuais que equacionem sistematicamente dados ergonômicos, tecnológicos, econômicos, sociais, culturais e estéticos, que atendam concretamente às necessidades humanas."
(Projeto de Lei nº 1.965, de 1996, que visa regulamentar a profissão no Brasil)


- - - -


Se ainda quiser mais conceitos e/ou pretende aprofundar um pouco mais sobre o assunto, a lista de discussão designGráfico oferece sugestões de literatura relacionada, feita pelos próprios integrantes muito interessante. Vale a pena dar uma passada lá.


Até!

2 Comentários:

Malu diz...

Nossa eu que estou no começo do curso de Design (2º semestre na verdade!) gostei de ouvir esses comentários!
Eu tb escuto muito as pessoas (principalmente meus amigos)...eles vêem meus trabalhos da faculdade(isto que sou mesmo iniciante) e acham um máximo....
Sempre escuto, é isso que quero fazer (inclusive de amigos que odeiam ficar horas na frente do micro), mas ai não dá, né!
Eu pelo menos das 24 horas do dia...(12 estou na frente dele), é meu espelho!!! Rsrsrs
Bjão

8:51 AM

 
Fabiano Cruz diz...

Malu, obrigado pela visita e comentário.

É isso aí! Continue estudando até depois de se formar porque sempre temos algo a aprender. Só quem tem a ganhar é você e seus futuros clientes. :)

Outro beijo.

11:51 PM

 

Postar um comentário

<< Home